Imprimir
Acessos: 3349

endmartins três lagos mato grosso inspeção obras novas

Apesar do atual cenário econômico e político do país, Três Lagoas é considerada privilegiada e vive situação diferenciada devido a expansão das fábricas de celulose. O município tem em andamento um dos maiores investimentos privados do país. A ampliação das fábricas de celulose da Fibria e Eldorado prevê investimentos na ordem de R$ 15,7 bilhões.

Com investimento de R$ 8,7 bilhões, a expansão da Fibria segue cronograma previsto pela empresa. Cerca de 2.500 pessoas atuam nas obras do Projeto Horizonte 2, que estão com 22% dos serviços concluídos.

Durante o pico da obra, segundo a empresa, previsto para ocorrer a partir de outubro/novembro de 2016, cerca de 10 mil trabalhadores estarão atuando no canteiro de obras da empresa em Três Lagoas.

Ao longo dos dois anos de execução do projeto serão criados 40 mil empregos diretos e indiretos. Quando entrar em operação, para nova linha de celulose da Fibria, serão abertos três mil postos de trabalho, entre diretos e indiretos. De acordo com a empresa, as demandas de contratações serão efetivadas de acordo com as etapas de evolução da obra.

A empresa diz que pretende valorizar a mão de obra local. Por isso, tem orientado seus fornecedores para que, sempre que possível, priorizem a contratação de profissionais de Três Lagoas e região. No entanto, em razão do anúncio de expansão das fábricas de celulose, e devido ao atual cenário econômico, a cidade acaba recebendo trabalhadores de outros Estados.

ELDORADO
Com o pé mais no freio, porém firme na decisão de ampliação da fábrica de celulose, a Eldorado Brasil contratou até o momento 400 trabalhadores para o Projeto Vanguarda 2.0, que está na fase de execução dos serviços de infraestrutura, que devem ser finalizados, segundo a empresa, neste semestre.

De acordo com a empresa, as contratações acompanham as necessidades do projeto. No pico da obra, previsto para o início de 2018, a expectativa de contratação é de 15 mil trabalhadores.

Além das empresas de celulose, Três Lagoas conta ainda com as obras de expansão da fábrica da Cargill, as quais foram iniciadas no ano passado, mas a previsão é de que o projeto avance neste ano. A empresa vai investir R$ 240 milhões na ampliação e prevê a contratação de 500 trabalhadores. Depois que entrar em operação, 25 novos funcionários serão contratados.

GERAÇÃO DE EMPREGOS
Depois de amargar um 2015 difícil na geração de empregos, Três Lagoas começou 2016 com um cenário diferente na abertura de postos de trabalho. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, no primeiro bimestre deste ano, a cidade registrou 444 novos postos de trabalho. Nesse período, foram 2.984 admissões, contra 2.540 demissões.

O saldo positivo na geração de emprego deve-se a ampliação das fábricas. O setor da construção civil, por exemplo, foi o que mais gerou empregos no primeiro bimestre deste ano, foram 306 postos de trabalho abertos nesse período.

 

Fonte:Jornal do Povo Mato Grosso do Sul 14/04/2016